Fonoaudiologia na Casa Lar Dona Meca

As crianças e adolescentes que residem na Casa Lar Dona Meca apresentam dificuldade de interação e/ou comunicação e, além disso, a grande maioria delas possui algum grau de disfagia. Disfagia é a dificuldade para deglutir, que pode variar de leve (onde o paciente tem dificuldade para deglutir uma consistência alimentar, por exemplo, líquido) a severa (onde o paciente apresenta dificuldade em deglutir a própria saliva). Esta é uma patologia grave, que pode levar à pneumonia por broncoaspiração.

Para favorecer o desenvolvimento das habilidades do sistema estomatognático (sucção, mastigação e deglutição) e a coordenação da deglutição com a respiração, o Setor de Fonoaudiologia atua na Casa Lar Dona Meca duas vezes por semana, monitorando e realizando atendimentos com técnicas específicas, além de orientação semanal à Equipe, a fim de capacitar todos para a realização da alimentação segura. Tais instruções trazem informações sobre textura e temperatura dos alimentos, utensílios a serem utilizados, ritmo e volume de oferta, além de orientações posturais (para antes, durante e depois do momento da alimentação).

Durante a pandemia (Covid-19), o atendimento Fonoaudiológico foi mantido na Casa Lar, seguindo todos os protocolos de segurança. Com esta manutenção, todos conseguiram se manter estáveis ou apresentaram ganhos, minimizando o risco de broncoaspiração e tornando a deglutição mais segura e eficaz.

Além da estimulação da deglutição, a Fonoaudiologia da OSDM também incentiva as interações sociais e vocalizações das crianças, a fim de tornar suas rotinas mais leves, prazerosas e funcionais.

Texto escrito por Raquel Gomes – Fonoaudióloga da Obra Social Dona Meca – contato: r.gomes@osdm.org.br

 

 

 

Com a palavra: Nossos Pequenos! (2ª Edição)

A opinião das nossas crianças sobre a Pandemia (Covid – 19):

 

 

 

 

 

José Alejandro – 9 anos

“Estou morrendo de saudades da OSDM. Não tenho medo da pandemia. Aproveito o meu tempo para estudar, ajudar minha irmã com as atividades escolares e gravar os vídeos para Obra Social Dona Meca. Tomo todos os cuidados necessários. Máscara e álcool em gel são muito importantes!”.

 

 

 

 

 

Geovanna Bonifácio – 8 anos

“Aprendi que no momento de pandemia é importante ficar em casa, usar máscara, passar álcool em gel, tomar cuidado e lavar bem as roupas. Quero que passe logo, pois estou com muita saudade da escola e das minhas amigas”.

 

 

 

 

Rafael Gomes do Nascimento – 10 anos

“Não estou gostando de ter que me afastar das pessoas que gosto, principalmente da minha melhor amiga que se chama Álrea. Não poder ir ao Shopping é chato! Estou com muita esperança de que, em breve, a pandemia acabará”.

 

 

 

 

Guilherme Luz – 11 anos

“A pandemia não está sendo nada legal. Não estou gostando de ficar em casa. Sinto muita falta da igreja e, principalmente, de tocar. Sinto muita falta das minhas terapias na OSDM. Tenho fé em Deus que tudo isso vai passar e oro todos os dias, às 15:00, para ajudar.”

 

Orientação aos Profissionais dos Abrigos

Nossos Terapeutas e Coordenadores das Unidades de Acolhimento OSDM têm o papel de orientar sua equipe, apresentar todas as informações sobre o cargo a ser ocupado, sua importância dentro da Organização, os objetivos a serem alcançados, metas e resultados a serem obtidos; enfim, construir o pacto de trabalho.

Na CLDM (Casa Lar Dona Meca), são feitas orientações aos cuidadores (sobre como realizar posturas adequadas no leito, na cadeira de rodas e estimulação sensorial), bem como, os procedimentos que devem ser realizados para cada criança acolhida, de acordo com suas necessidades específicas.

Na CLB (Casa Lar Balthazar), as orientações são feitas aos profissionais e cuidadores do abrigo, quanto ao posicionamento no colo e no berço dos bebês, tal como, a atuação com cada criança acolhida.

E, assim, nos enriquecendo de informações, construiremos, cada vez mais, ações embasadas e assertivas no caminho da formação e orientação aos nossos profissionais.

Esta ação vem impactando, de maneira positiva, a produtividade das equipes e, claro, consequentemente, os cuidados e carinhos recebidos por nossas crianças e jovens!

Texto escrito por Leonardo Rocha – Comunicação e Marketing OSDM – contato: l.rocha@osdm.org.br.

 

 

 

Terapia Ocupacional na Casa Lar Dona Meca

A Terapia Ocupacional atua na prevenção e no tratamento de indivíduos com alterações cognitivas, perceptivas e motoras, através da utilização da atividade humana como ferramenta de habilitação e reabilitação.

Na Obra Social Dona Meca, os atendimentos terapêuticos ocupacionais das crianças e adolescentes do abrigo Casa Lar Dona Meca foram retomados, na Sede, a partir do mês de Agosto, com a proposta de entusiasmar o brincar, promover a estimulação sensorial, incentivar o uso funcional dos membros superiores e favorecer a interação social.

Após a liberação da equipe de saúde, decidiu-se que os atendimentos seriam realizados na Sede, para que os pequenos e jovens pudessem fazer uso das diversas salas de terapias disponíveis, cada qual com materiais e equipamentos específicos para estimular diferentes habilidades de desempenho.

Anteriormente, as crianças da Casa Lar Dona Meca estavam sendo acompanhadas, pela Terapeuta Ocupacional, no próprio abrigo, duas vezes por semana, para a realização de atividades lúdicas e orientação à equipe de cuidadores, a fim de que as atividades pudessem ser por eles desenvolvidas, ao longo da semana.

Desde o início dos atendimentos, nossos acolhidos têm demonstrado satisfação em retomar parcialmente suas rotinas, mostrando-se participativos e divertindo-se, durante a realização das atividades propostas.

Texto escrito por Amanda Portella – Terapeuta Ocupacional da Obra Social Dona Meca – contato: a.portella@osdm.org.br

 

 

 

Com a palavra: Nossos Pequenos!

A opinião das nossas crianças sobre a Pandemia (Covid – 19)

 

 

 

 

Luann Rodrigues Portella – 11 anos

Luann não quis falar sobre a pandemia. Disse que esse momento “diferente” não atrapalhou suas atividades e que está feliz porque “gosta de usar máscaras”, além de usar álcool em gel, quando está na rua.



 

 

 

Anna Sophia – 9 anos

Acha que “tem horas que é legal e tem horas que é chato”. “Tem muitas tarefas e ainda gravar vídeos”. Ressalta as dicas: “se cuida, lava as mãos com água e sabão, use álcool em gel e mantenha o distanciamento”.



 

 

 

Riquelme Barros – 11 anos

Disse que “tem um pouco de medo”, por causa do aumento de número de casos, e que “temos que nos cuidar usando máscaras” (mas, adverte: “usar corretamente, não é no queixo!”) e álcool em gel “para não pegar coronavírus”.

 

 

 

 

Giullia Saeta – 8 anos

Está achando ruim essa pandemia, porque “só fica em casa e não está podendo sair com o papai, não pode ir no parquinho, está com saudades da escola”. Quando tudo isso acabar, ela quer visitar suas avós e bisa! E deixa a mensagem: “Se cuidem, pra dar tchau pro corona mais rápido!”



Roda de Conversa no Ambiente de Trabalho

No mês de Julho, o Setor de Psicologia realizou uma ação, que faz parte do plano emergencial elaborado em razão da pandemia de Covid-19.

Reuniu-se a equipe da Instituição, com o intuito de promover um momento com espaços de escuta, cuidados coletivos e compartilhamento de materiais voltados aos demais profissionais, no sentido de observação, acompanhamento e discussão dos sentimentos e da experiência vivida em meio às mudanças na rotina profissional – que podem causar sofrimento e impactar as funções desempenhadas.

Desde o início da pandemia, o mundo inteiro vem sofrendo alterações em diversos aspectos e temos que conviver com várias emoções que, por vezes, nos abatem. Ainda estamos aprendendo a viver diante desta situação. São muitos desafios e, no ambiente de trabalho, não é diferente – seja pelos cuidados de prevenção da transmissão, por adaptações pertinentes à rotina, preocupação com os entes queridos (que ficam em casa), incertezas que envolvem a doença e, em somatória, a condição econômica do Brasil.

O objetivo desta reunião foi: percebermos que não estamos sozinhos e que – juntos em coração! – podemos passar por tudo isso. Ainda não sabemos quanto tempo isto irá durar, contudo, é hora de ter esperança e acreditar que dias melhores logo chegarão!

Esta ação teve como mediadoras as psicólogas da OSDM: Marcela Almeida e Nívea D’Alincourt.

Texto escrito por Nívea D’Alincourt – Psicóloga da Obra Social Dona Meca – contato: n.dalincourt@donameca.org.br

 

 

Fisioterapia Motora na Casa Lar Dona Meca

A Fisioterapia Motora trata, habilita ou recupera a saúde de pacientes com disfunções físicas, mentais, de desenvolvimento, dentre outras; através de técnicas de estimulação sensorial, fortalecimento muscular e movimentos funcionais.

Esta “ciência” está presente na Obra Social Dona Meca (Sede, Casa Lar Dona Meca e Casa Lar Balthazar) desde sua inauguração e busca fazer a diferença no prognóstico dos pequenos e jovens atendidos.

Terapia crucial na OSDM, tem como objetivo avaliar e tratar os déficits motores provenientes de doenças neurológicas e/ou danos cerebrais, prevenir limitações por deformidades e encurtamentos, além de facilitar o desenvolvimento motor – do nível básico ao mais complexo – nas crianças e adolescentes com deficiência beneficiárias desta Obra Social. E ainda, estimular o desenvolvimento das funções motoras básicas e habilitar ganhos motores mais complexos.

Além dos atendimentos, são feitas orientações aos cuidadores das Unidades de Acolhimento (sobre como realizar posturas adequadas, massoterapia e estimulação sensorial), bem como, os procedimentos que devem ser realizados para cada criança acolhida, de acordo com suas necessidades.

Quanto mais precoce for a intervenção fisioterápica, mais eficazes e maiores serão as chances de prevenir e/ou minimizar os déficits.

Texto escrito por Sergio Venicio – Fisioterapeuta da Obra Social Dona Meca – contato: s.venicio@osdm.org.br

 

 

 

Plantão da Pedagogia Online

Momentos desafiadores surgiram, sem que nenhum de nós pudéssemos nos preparar. Tivemos que reaprender a viver. Fomos convidados a replanejar nossas vidas e atividades cotidianas. E, com a Pedagogia da OSDM, não foi diferente. Desde o início do período de quarentena, o Setor vem oferecendo orientações às famílias, por meio de nossa Pedagoga Tânia de Oliveira (via telefone e aplicativo WhatsApp).

Uma das grandes preocupações da OSDM são a famílias, e como eles conseguem, neste momento, reorganizar suas rotinas com as crianças em casa, sem aulas e sem terapias. Com o Plantão da Pedagogia Online, auxiliamos os responsáveis – nas necessidades pedagógicas apresentadas pelo conteúdo escolar e o novo modelo de estudos: vídeos, apostilas impressas retiradas na escola, aulas e trabalhos de casa online.

Além deste atendimento individual à distância, a Pedagogia – unida às terapias oferecidas pela OSDM – vêm planejando e executando atividades semanais interdisciplinares, que chegam para as famílias por meio de vídeos. Estas, por sua vez, gravam seus filhos realizando as ações e nos retornam. Dessa forma, conseguimos interagir, estimular, monitorar e também … aproveitamos para matar a saudade que sentimos dos pequenos!

O que estamos fazendo é: “seguir em frente, de um jeito diferente”. Com fé e obediência, para aceitarmos os desafios impostos. Equilíbrio e harmonia, para modificarmos nosso cotidiano, criando novos hábitos. Serenidade e paz, para que nossa casa seja um verdadeiro lar.

Texto escrito por Tânia de Oliveira – Pedagoga da Obra Social Dona Meca – contato: t.oliveira@osdm.org.br

 

 

 

Telemonitoramento das Crianças da OSDM

Os terapeutas, de todos os Setores da OSDM, vêm realizando o Telemonitoramento às crianças e jovens beneficiários, com a produção e envio de vídeos transdisciplinares aos responsáveis. ⠀

Todas as semanas, os profissionais selecionam, gravam e encaminham esses conteúdos para as famílias de grupos de crianças previamente selecionadas. ⠀

Em suas casas, os responsáveis reproduzem as atividades e retornam (também via WhatsApp), com vídeos dos pequenos realizando-as. ⠀

Então, os terapeutas assistem cada feedback (de acordo com os atendidos, em suas grades) e retornam uma devolutiva com orientações à respectiva família. Isso que é Time!

Texto escrito por Leonardo Rocha – Membro do Setor de Sustentabilidade da Obra Social Dona Meca – contato: l.rocha@osdm.org.br