fbpx
Crianças com Síndrome de Down

MARÇO – MÊS DE CONSCIENTIZAR

No dia 21 de Março, celebramos o Dia internacional da Síndrome de Down. Por isto, pintamos o terceiro mês do nosso calendário de amarelo: um símbolo da luta que desenvolvemos para que, a cada dia, novos jovens e crianças com a síndrome tenham uma vida mais adequada que compreenda suas potencialidades e limitações. Pensando nisto, decidimos conversar com uma responsável atendida pela OSDM, Joseane é mãe de Pietro, um lindo menino (como a própria mãe faz questão de frisar) de 4 anos, beneficiário da OSDM desde os seus 1 ano e 2 meses.

 

Joseane, como você descobriu que teria um filho com Síndrome de Down?

“Só soube que Pietro tinha Down no seu nascimento. A notícia não me assustou, mas sim saber que ele iria para UTI sem previsão de alta. Foram longos 11 dias de UTI ( eu só queria que meu pequeno ficasse bem e fosse para casa logo). Pietro sempre foi um menino muito amado e esperado por mim e toda família e não seria um diagnóstico de SD que iria mudar esse sentimento. Afinal, o amor não conta cromossomos!”

Pietro sorri enquanto pinta um desenho

 

Como foi a busca por atendimento e como você chegou à OSDM? Desde então você tem notado melhoras no Pietro ?

“Desde que Pietro nasceu procurei informações de lugares que ofereciam terapias e sempre ouvi falar muito bem da OSDM. Pietro começou a fazer terapias na Dona Meca com 1 ano e 2 meses, para minha surpresa e felicidade começou a andar com 1 ano e 4 meses. Desde então, só tenho coisas maravilhosas a falar da Instituição. Uma casa maravilhosa que recebe não só as crianças, como seus responsáveis, com muito amor, carinho e dedicação. Quando Pietro começou o tratamento, não andava, não falava e hoje corre tudo, escala, faz muitas artes e fala como um papagaio (rsrs). Sei que ainda temos muito caminho pela frente, mas com a dedicação e amor de todos os profissionais dessa casa maravilhosa, não tenho dúvidas que chegaremos lá!”

 

 

Joseane, no dia 21 de Março nós celebramos o Dia Internacional da Síndrome de Down. Na sua opinião, qual é a importância de datas como esta?

Acredito que esta data seja muito importante para lembrar a sociedade que somos todos diferentes e que o mundo precisa é de amor e não de preconceito. E vamos combinar? Amor?…. Ahhh, isso eles (pessoas com Síndrome de Down) têm de sobra!”

 

Menino com síndrome de down sorri para a foto

menina com síndrome de down olha para a câmera

menino olha desconfiado para a foto

 

 

Aproveitamos também para conversar com Nívea D’Allincourt, Psicóloga da Instituição, sobre a importância de datas como esta.

 

Nívea, na sua concepção, qual é a importância do Dia Internacional da Sindrome de Down ?

“Acredito que datas como esta, além de trazerem uma visibilidade para algo importante, servem para as pessoas entenderem que existem síndromes e que existem pessoas que podem ser diferentes do que estamos acostumados a ver. Essa visibilidade é muito importante. E também acho importante ter este sentimento de pertencer, pois eles são excluídos o tempo todo e ter um dia separado para eles, faz com que eles se sintam incluídos. Isto vai gerar rodas de debates, de conversas, uma reflexão e isso nos leva a pensar nos direitos que eles têm. A gente vai pensar nas possibilidades -porque excluídos eles já são- e levar informação para as pessoas… eu acho que as pessoas precisam conhecer. Às vezes, tem um coleguinha de turma na escola do filho, mas a gente não se aproxima, não convida para a festinha, a gente acha que fulaninho não entende nada e, na verdade, a gente precisa conhecer e entender que são pessoas, como eu e você.”

Texto escrito por Anderson Gama – Responsável pelo setor de Comunicação e Marketing da Obra Social Dona Meca – contato: a.gama@osdm.org.br

Outras Matérias que possam te interessar:

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: