fbpx

BRINCAR x ELETRÔNICOS

De 19 à 22 de Agosto, houve a Semana de Orientação às famílias do Setor da Oficina do Brincar na OSDM, com o tema: “A Oficina do Brincar e a importância da brincadeira para o desenvolvimento da criança com deficiência”.

This image requires alt text, but the alt text is currently blank. Either add alt text or mark the image as decorative.

Numa conversa agradável com a participação e a troca de experiências entre os responsáveis, foram abordados alguns assuntos. Dentre eles: os objetivos da Oficina, a parceria dos voluntários (pois este é um Setor formado exclusivamente por voluntários), a importância da freqüência nesta terapia que auxilia todas as outras no desenvolvimento da criança, a brincadeira como fator relevante no desenvolvimento cognitivo e afetivo dos pequenos, as dificuldades encontradas (e como atenuá-las), a singularidade de cada ser (e o poder das relações sociais para seu desenvolvimento), a seriedade no apoio ao ato de brincar no seu cotidiano, a mudança do olhar da deficiência para a competência de cada um, o valor da família na brincadeira e a redução do uso de eletrônicos.

Texto escrito por
Raquel Terra – Coordenadora da Oficina de Brincar e Fonoaudióloga da Obra Social Dona Meca – contato: r.terra@osdm.org.br

1º CONGRESSO DE AUTISMO

Nos dias 27, 28 e 29 de Junho, ocorreram o “1º Congresso Internacional sobre os Transtornos do Espectro do Autismo: atualização clínica e cientifica” e o “1º Encontro Internacional de Associações, Familiares e Cuidadores de Autista”, realizados, ambos, pela Associação Caminho Azul. E nós, da Obra Social Dona Meca, fomos convidados para participar do evento e estivemos lá em quatro diferentes frentes, sendo:

 

Parte de nossa equipe com a nossa diretora

Gustavo Ralgas, demonstrando seus Desenhos

 

  1. Participação de profissionais no Congresso: Buscando desenvolver, ainda mais, o trabalho da OSDM, a Caminho azul disponibilizou inscrições -de forma gratuita- para membros da equipe técnica da Instituição (que lidam diretamente com crianças e adolescentes com autismo), para que os mesmos pudessem se atualizar em relação ao tema, com informações de profissionais gabaritados de padrão nacional e internacional.
  2. Participação de Mães de alguns dos beneficiários da Instituição no Encontro: para que as mesmas pudessem entender um pouco mais sobre a nuâncias do tema, trocar experiências e conversar.
  3. Presença de nossos voluntários no Espaço Rosas: um espaço pensado com todo carinho, para acolher as famílias de Instituições beneficentes (como a OSDM) que também receberam o convite ao encontro Um local para que estas pudessem confraternizar, se alimentar e tomar um café ou chá.
  4. Espaço cedido para montagem do Stand da Instituição: espaço destinado a divulgar o trabalho desenvolvido, há mais de 25 anos, pela Obra Social Dona Meca, nossas conquistas e as conquistas de nossos pequenos (e dos não tão pequenos assim). Contamos, também, com uma pequena exposição de artes em dois segmentos: esculturas e desenhos. As do primeiro grupo, foram desenvolvidas por Marcos Vinicius adolescente com autismo, atendido pela Obra Social Dona Meca: Marcos desenvolveu belas esculturas algumas feitas com massinhas, outras com biscuit. Já o segundo grupo, foi desenvolvido por Gustavo Relvas, jovem com autismo, que foi atendido pela Instituição até 2014. Além disso, os dois estiveram em dias distintos em nosso stand, para demonstrarem seus trabalhoso. Além dos dois, contamos ainda com a presença de Leonardo Jacinto -adolescente que foi atendido pela OSDM até 2017- com seu professor da escola de música Villa Lobos, para cantar e encantar os participantes do evento.

Leonardo Jacinto sorteou uma camisa para os demais participantes do congresso

Marquinhos com uma de suas artes expostas no evento

 

Foram três dias de muitas emoções, felicidade, troca de experiências e aprendizado. Gostaríamos de parabenizar a todos por sua maestria na produção do evento e agradecer pelo carinho e afago com que todos nós -da OSDM- fomos recebidos.Por fim, um agradecimento especial ao Dr. Caio Abujadi, nosso amigo e idealizador do Projeto, que fez o seu melhor, em prol de proporcionar uma experiência ímpar para os membros da OSDM.

Texto escrito por Anderson Gama – Responsável do Setor de Comunicação e Marketing da Obra Social Dona Meca – contato: a.gama@osdm.org.br

Fotos: Jo Prazero e Acervo Dona Meca

MAIS ARTE NO NOSSO DIA

Nos dias 24, 25 e 26 de Julho, aconteceu a exposição do nosso artista Marcos Vinicius Pereira do Nascimento, de apenas 13 anos, com diagnóstico de TEA.

Suas peças feitas com massinha de modelar e biscuí encantam a todos que as contemplam e chamam a atenção pela riqueza de detalhes.

Como reconhecimento deste talento, Marcos foi convidado a mostrar suas esculturas no 1º Congresso Internacional sobre Autismo do Rio de Janeiro, no estande da OSDM.

Porém, não poderíamos deixar de expor, também em nossa Sede, as obras desse artista que está conosco desde 2012.

Na quarta-feira, 24/07/2019, ele esteve presente e, ao longo do dia confeccionou alguns mimos para as pessoas que prestigiaram seu trabalho.

 

Marquinhos posando para foto ao lado de sua terapeuta

Marquinhos posou para foto com outros terapeutas.

 

Suas esculturas têm temas variados, mas que despertam o interesse e a curiosidade de Marcos.

Polvos, caranguejos, dinossauros. a turma do BOB Esponja, Goodzilla, dentre outros… encantaram os olhos daqueles que estiveram prestigiando a exposição.

Algumas peças minúsculas como a zebra, muito bem marcada com suas listras em preto e branco.

A perfeição dos traços do personagem do BOB Esponja, com suas cores vivas e bem demarcadas, apesar do tamanho: menos de 2 cm!

Algumas das artes em massinha de Marquinhos

Outra peça que instigou a todos foi o polvo, com os tentáculos e ventosas muito realísticas.

A “mostra” ainda contava com o Goodzilla e o Dragão de 3 cabeças.

Por fim, o charme da réplica da Estátua da Liberdade, de aproximadamente 8 cm.

Vale ressaltar o trabalho realizado pelo corpo técnico da OSDM, convergendo para estimular e oportunizar que talentos, como o de Marcos, possam se desenvolver, valorizando suas potencialidades.

Texto escrito por Tânia Oliveira – Pedagoga da Obra Social Dona Meca – contato: t.oliveira@osdm.org.br

ORIENTAÇÃO DE PSICOMOTRICIDADE

De 20 à 24 de Maio, houve a Semana de Orientação do Setor de Psicomotricidade, na OSDM!

Com base nas orientações feitas pela profissional aos pais, durante os atendimentos de psicomotricidade, para que os mesmos pudessem dar continuidade aos estímulos em casa, veio a ideia do tema da Orientação do Setor deste ano: “Estimulação psicomotora em casa”.
Inicialmente, foi apresentado o objetivo do setor – e sua importância. Em seguida, expomos diversas maneiras simples e lúdicas de desenvolvimento do psicomotor da criança, sem gastar dinheiro e usando materiais que encontramos normalmente em casa (ou de fácil acesso).

Além da apresentação, a profissional criou várias dinâmicas com os pais, com o objetivo de mostrar a importância do “brincar junto” e o quanto este é prazeroso, não só para criança quanto para toda família. Foi uma orientação leve, cheia de conhecimentos e muito agradável para todos que participaram.

Texto escrito por: Thayanna Hoffmann – profissional do Setor de Psicomotricidade da Obra Social Dona Meca – contato: t.hoffmann@osdm.org.br

EXPLICANDO DIREITO

Saiba mais sobre o evento Explicando Direito.

Dando continuidade à Semana de Orientação do Serviço Social, contamos ainda, com o Projeto Explicando Direito, que ministrou palestra aos pais sobre conceitos e leis da Constituição Federal (leis que regem o nosso país), abordando temas como o Estado democrático de Direito, os direitos e garantias fundamentais, a organização político-administrativa do Brasil e a importância do voto como meio de expressão da democracia entre todas as idades habilitadas a comparecerem às urnas.

Conteúdos que são fundamentais para que nós -como cidadãos- possamos desfrutar de nossos direitos, exercer nossos deveres, e assim pleitear uma sociedade mais justa e igual para todos.

Também foram abordados importantes aspectos do Estatuto da Pessoa com Deficiência, Lei 13.146/2015 – a LBI (Lei Brasileira da Inclusão), como o Benefício de Prestação Continuada, além das garantias trabalhistas e educacionais conferidas pelo Estatuto às pessoas com deficiência. Cada tema foi explicado com clareza e sem o famoso “juridiquês”, para que todos pudessem assimilar o máximo de informações.

explicando-direito

 

Foram dois dias de dúvidas, esclarecimentos e trocas de informações, quando foi possível colaborar para que os responsáveis atendidos pela Instituição compreendessem melhor todos os aspectos referentes a tais legislações. A Obra Social Dona Meca considera fundamental essa troca de conhecimentos e tem o intuito de realizar ainda mais eventos esclarecedores como esse. Afinal, informação é sempre bom, quando são de qualidade e úteis, quanto mais, melhor.

Texto escrito por Anderson Gama & Patrícia Bicalho – Respectivamente: Responsável pelo Setor de Comunicação e Marketing da Obra Social Dona Meca e Fundadora do projeto Explicando Direito – contato: a.gama@osdm.org.br | Instagram:@direitoexplicando

UM ARRAIÁ PRA LÁ DE BOM

Nos dias 14 e 15 de junho, realizamos a 5ª edição do Arraiá Beneficente Dona Meca com a tradicional festa junina de rua, que tem o propósito de abrir as portas da OSDM para a comunidade, incentivando uma maior integração e a oportunidade de ajudar a quem precisa com arrecadação de fundos para a instituição além é claro de nos proporcionar muita alegria e diversão, tanto para os jovens e adolescentes atendidos pela Instituição e suas famílias, quanto para os nossos pequenos acolhidos em nossas casas (a Casa Lar Dona Meca e a Casa Lar Balthazar)

 

 

A animação tomou cota do nosso arriá!

Um pouco de música ao vivo com iran santana

iran cantando

 

O Arraiá foi um sucesso! Uma equipe de recreadores animou a festa com muitas brincadeiras e várias atividades para entreter a criançada que se divertiram do início ao fim.

Além disso, teve muita comida gostosa, pratos típicos, barraquinhas de brincadeiras características (pula pula, pescaria, boca do palhaço), músicas juninas, forró e um show ao vivo com o nosso querido amigo Iran Santana para embalar a festa. Também, tivemos o espaço “foto maluca”, onde as famílias e as crianças puderam registrar sua presença com fotografias tiradas por eles ou pelos fotógrafos do evento e tudo mais que um arraiá tem para oferecer.

 

 

Nossas caipiras

nosso caipira

 

Gostaríamos de agradecer a todos os profissionais e voluntários da casa que nos ajudaram com muito amor e carinho a organizar o evento da melhor forma para receber o público. Agradecemos, também, aos que vieram nos prestigiar e trouxeram seus amigos e familiares tornando, essa festa, ainda mais bonita e divertida. E, uma imensa gratidão aos que contribuíram, com o nosso arraiá, doando itens ou meios para se adquirir os mesmos, gostaríamos de aproveitar para fazer agradecer também a equipe da GL Events que nos cederam o palco, gradil e iluminação tornando a nossa festa ainda mais profissional e organizada.

Foram dois dias para recordarmos com muita alegria! O trabalho, ajuda e empenho de vocês foi, e sempre será de suma importância para que possamos, juntos, manter essa “obra do bem”.

 

 

Rolou muita pescaria também

E o espaço de foto Maluca

 

Texto escrito por Leonardo Rocha – Voluntário do Setor de Comunicação e Marketing da Obra Social Dona Meca – contato: l.rocha@osdm.org.br

Fotos: Anderson Gama e Leonardo Rocha

CORRENDO POR ELES

O Correndo por Eles é um projeto voltado a proporcionar acessibilidade na prática de esportes (corrida) para usuários de cadeira de rodas.

O projeto surgiu em 2018 através dos idealizadores Altino Mourão, Daniel Sandy e Cesar Sforcin, buscando transformar a vida das famílias dos cadeirantes, inserindo-as em um maior convívio social, unindo esporte e lazer, saúde e bem estar.

Há algum tempo, os participantes do Projeto conheceram a Casa Lar Dona Meca, a Angélica e aí… foi amor à primeira vista. Desde então, nossa atleta foi acolhida e vem participando de inúmeras corridas e atividades com a equipe do CPE. E, no sábado 08/06, durante a festa de um ano do Projeto, essa parceria foi celebrada com um belíssimo presente para ela: uma Hand Bike, para sua maior autonomia durante as corridas e treinos. Muito legal, não?

O Obra Social Dona Meca ficou muito orgulhosa pela Angélica e a linda homenagem que ela recebeu. Esperamos que daqui saiam mais atletas e cidadãos que possam participar de iniciativas tão bacanas como essa do projeto Correndo Por Eles. Estamos juntos, correndo e caminhando no mesmo passo!

 

Caso você queira conhecer melhor esta ação, basta acessar as redes:

www.facebook.com/correndoporeles/ e @correndoporeles no instagram.

 

 

A importância da Rotina – OSDM

Descobrindo a Importância da Rotina.

A Semana de Orientação da Pedagogia é pensada, durante o ano, de acordo com as demandas trazidas pelos profissionais da OSDM. Sempre é observado o cotidiano das crianças e das famílias atendidas por esta terapia.

Por isso, em 2019, abordamos o tema: “A importância da rotina no desenvolvimento infantil”.

Observamos que muitas crianças têm seu desenvolvimento – terapêutico e educacional- comprometido. Uma das causas é falta de uma rotina doméstica de atividades, alimentação e sono.

De uma forma geral, a Semana de Orientação visa chamar a atenção dos pais para as atitudes simples e cotidianas. Por conta de nosso dia a dia tão atribulado, entram em uma espécie de “automático”. Ou seja, executamos mecanicamente nossas atividades diárias, sem que percebamos o por quê e pelo que fazemos. Com isso, muitos bons hábitos são jogados fora, enquanto outros nada saudáveis são adquiridos.

A rotina implica regras que estabelecem limites. O limite gera uma dose de frustração, e é importante aprender a conviver com esse sentimento desde cedo. Além disso, a rotina vai ganhando complexidade ao longo do desenvolvimento do indivíduo, ensinando-o a agir em determinadas situações.

Valorize o papel da rotina na vida das crianças, respeitando sempre a diversidade. Cada família tem seu jeito próprio de funcionar.

A importância da rotina definida pelo diálogo

Na comunicação, reforce que as crianças devem ter hora de sono, alimentação, higiene e brincadeira, e que isso é bom para o seu desenvolvimento. Lembre-se, sempre que possível, que essa orientação é embasada pela ciência.

A rotina também é um quesito valoroso para a saúde mental das crianças. A criança organiza o pensamento a partir das repetições. Ela passa a se organizar mentalmente e começa a elaborar sozinha novas repetições.

Mas, não pense que: porque a rotina é importante, que a agenda dos pequenos deve ser lotada de afazeres. As crianças precisam de horário para brincar e para ficar “sem fazer nada”.

A importância da rotina no sono

O sono é outro ponto que tem ligação direta com bom habito cotidiano.

As crianças precisam dormir a quantidade certa, e não só isso: dormir e acordar cedo faz toda a diferença. A criança tem que brincar ao ar livre para aproveitar os benefícios do sol, fundamental no processo de absorção de vitamina D dos alimentos.

O sono é importante também por questões hormonais. O cortisol, conhecido por ser responsável pela sensação de prazer e de bem-estar, tem o ritmo de liberação mais alto pela manhã e depois vai caindo durante o dia.

Além disso, quando as crianças dormem pouco, elas ficam mais cansadas durante o dia, o que prejudica nas brincadeiras e até no aprendizado.

As refeições, por exemplo, precisam ocorrer a cada três horas para a criança ter energia para brincar, estudar e se desenvolver corretamente.

Desta forma, quando a criança se acostuma a fazer cada coisa em um horário predeterminado, já espera por aquele momento.

Sabendo, por exemplo, que, todos os dias, ele almoça ao meio-dia, seu filho vai aprender a não pular a refeição. Vai assimilar, inclusive, que aquele momento é para comer junto com a família, sem nada que tire a atenção. Todo dia, sem escapar.

Ressaltamos ainda, sobre o uso de telas (tablets/ TVS / computadores) e celulares, verdadeiros intrusos no convívio familiar: que se não bem usados, põem em risco a saúde física, emocional e das relações.

Texto escrito por Tânia Oliveira – Pedagoga da Obra Social Dona Meca – contato: t.oliveira@osdm.org.br

Baile Dona Meca

UM BAILE PRA LÁ DE BOM

Masé Santana arrasa em nosso baile.

As Mães são “quase” todas iguais: têm a mesma preocupação, o mesmo carinho, o mesmo amor e, até mesmo os jargões: “não esquece o casaco, menino”, “se eu for aí e achar…”, “Enquanto estiver no mesmo teto que eu, vai fazer o que eu mandar”. Nossa mãe é um braço amigo, é acalanto, aprendizado e amor. Por todos esses motivos quando decidimos realizar o primeiro evento beneficente do ano, definimos que este seria em homenagem às mães.

Masé-santana-arrasando-em-nosso-Baile

Em 11 de Maio, realizamos o “Minha Mãe Merece”, um evento dançante e com muita diversão para as nossas mamães (e famílias). No encontro contamos com músicas ao vivo embaladas por Masé Sant’anna e Iran Santana e Banda, ambos apresentando vastos repertórios de melhor qualidade da MPB. Além disso, nosso bazar e muita comida gostosa, para alegrarem todos que estiveram presentes. Na abertura e durante os breaks, nossa cerimonialista (Mariana Aciolly – Mãe do Bernardo) falou um pouco sobre a Instituição (para os que ainda não a conhecem) e sobre as principais formas de ajudar (para os que se interessem). O evento contou cerca de 200 participantes presentes, mas sentimos falta de muitos amigos que nos ajudaram, compraram os ingressos mas não puderam ir se divertir com a gente.

 

 

Gostaríamos de aproveitar para agradecer a cada um dos envolvidos pelo apoio, (seja doando sua mão de obra como voluntário, itens e serviços ou, até mesmo, comprando e prestigiando esta verdadeira confraternização. Nosso muito obrigado: a ação de vocês nos ajuda a oferecer atendimento para as mais de 100 famílias atendidas pela Instituição.

O acontecimento faz parte do Planejamento da OSDM, que visa driblar os problemas financeiros do país (que impactam direta e indiretamente a Instituição, já que os valores doados diminuem, Instituições privadas também freiam suas doações e o estado vem atrasando os devidos repasses).

Texto escrito por Anderson Gama – Responsável pelo setor de Comunicação & Marketing da Obra Social Dona Meca – contato: a.gama@osdm.org.br