fbpx

Cultura, arte e muito mais

No dia 1° de Outubro, realizamos a Culminância do Projeto Atenção Especial (Apoiado Financeiramente pela FIA): uma pequena mostra do trabalho desenvolvido pelos nossos Instrutores Culturais durante o ano. A culminância teve como objetivo não só demonstrar e explicar o trabalho executado como também convidar os responsáveis a participarem ainda mais das oficinas.

Foi um dia de fortes emoções. Começamos pela fala da “tia” Tânia Oliveira (Pedagoga), que dissertou sobre o evento e sobre a Primavera, estação essa em que celebramos a beleza das flores, o desabrotar de novas vidas. Por isso, nada mais justo do que realizarmos uma ação tão especial, durante período tão único. Continuamos o evento com uma pequena peça, onde as crianças atendidas pela Oficina de Música falaram um pouco sobre a Primavera. Esta foi seguida por um vídeo “Making of”, mostrando toda a preparação das crianças e suas mamães para esse grande dia. Em seguida vimos slides com alguns dos trabalhos desenvolvidos na Oficina de Informática, onde os nossos pequenos, através da utilização de programas como o “paintbrush” fizeram lindos desenhos com a ajuda da “tia” Michele ( Instrutora de Informática). Depois o “tio” Herik (nosso Instrutor de Artes) fez uma pequena apresentação dos trabalhos desenvolvidos com suas crianças, através de um lindo painel e de toda a decoração do evento montada pelos mesmos. Ainda contamos com mais uma belíssima apresentação do nosso coral de mães, que (en)cantaram e emocionaram a todos os presentes, coral este regido pela nossa “tia” Beatriz (Instrutora de Música). Ao final todos comeram uma deliciosa sobremesa confeccionada pelos nossos pequenos sob o comando da “tia” Marina (Instrutora de Culinária).

Gostaríamos de aproveitar para parabenizar a todos os envolvidos nesta linda celebração: aos nossos Oficineiros ( não só por nos proporcionarem emoções como estas, mas também pelo lindo trabalho desenvolvido junto das nossas crianças e seus responsáveis), à Coordenação da Casa por organizar tal ação, aos responsáveis por acreditarem em nosso trabalho e as crianças por serem a maior razão de tudo isso existir.

*Esta ação faz parte do Projeto Atenção Especial, Apoiado Financeiramente pela FIA – Fundação para Infância e Adolescência.

**Texto escrito por Anderson Gama – Responsável pelos setores de Comunicação & Desenvolvimento Institucional da OSDM.

Um dia de superação

No dia 10 de Setembro de 2015, ocorreu o Desafio Campeões da Vida, evento esportivo realizado através do Projeto Esportes Sem Limites, patrocinado pela Petrobras. O evento tem como foco principal a confraternização entre Instituições que utilizam o esporte como ferramenta de inclusão, socialização e reabilitação na vida da pessoa com deficiência, além, é claro, de servir para a mensuração do trabalho desenvolvido por estas Organizações participantes. 

Para que este lindo evento se tornasse realidade, contamos com a presença dos convidados: Centro Esportivo Miecimo da Silva, C.R. Vasco da Gama, GAPEB, Obra Social Santa Cabrini e Vila Olímpica Dr. Sócrates. Foi um dia muito emocionante, onde tivemos: abertura com Hino Nacional, homenagem ao esporte paralímpico, juramento do atleta e “palavras da OSDM”. Em seguida: um belissímo espetáculo de Dança das Crianças e Profissionais da Casa, além de uma roda de Capoeira inclusiva, onde as crianças da Obra Social Santa Cabrini interagiram, jogaram e brincaram com todos, mostrando novamente o esporte como uma grande ferramenta. 

Ao todo tivemos 3 Modalidades: Atletismo, Natação e Futebol, nos quais todos deram o seu melhor, buscando superar os seus limites e provando que, dia após dia, essas crianças, adolescentes e adultos se desenvolvem ainda mais e conseguem ultrapassar todas as metas traçadas. Eles nos mostram que ainda há um longo caminho a percorrer! Além de um almoço maravilhoso -Macarronada Mama Meca- no qual os atletas, profissionais e treinadores confraternizaram. Contamos também com duas presenças ilustres: Wanderson Silva (atleta Paralímpico Meio Campista da Seleção Brasileira de Futebol de 7) e Petrix Barbosa (atleta Olímpico, Ginasta Brasileiro), os quais fizeram a alegria de todos os presentes. 

Ao final das Baterias TODOS, os atletas participantes receberam as suas medalhas, tendo em vista que todos os participantes são campeões. Gostaríamos de agradecer a todos que contribuíram para fazer desta festividade um dia especial e memorável. (Link agradecimento: https://goo.gl/u6SbRL ) 



*Texto escrito por Anderson Gama – Responsável pelos setores de Comunicação & Desenvolvimento Institucional.

Veja mais fotos

Veja mais fotos

Você sabia que brincar é coisa séria?

“Ao brincar, a criança assume papéis e aceita as regras próprias da brincadeira, executando, imaginariamente, tarefas para as quais ainda não está apta ou não sente como agradáveis na realidade”. Lev Vygotsky

A Semana de Orientação do Setor de Esportes da Obra Social Dona Meca trouxe este tema para enfatizar que o brincar leva o indivíduo a transpor as barreiras do seu corpo e do mundo que o cerca, pois, ao brincarmos, nos distanciamos do que nos limita. Enquanto brincamos, nos divertimos e ativamos o lobo temporal ( área do nosso cérebro responsável pela emoção e percepção), reconhecendo objetos e verificando como nos sentimos em relação a estes objetos: Sendo assim, foi possível resgatar brincadeiras de nossa fase do desenvolvimento infantil e compartilhar deste momento com nossos familiares, onde pulamos cordas, amarelinha, pique esconde e batatinha frita. Foi um sucesso! 

Buscamos através destas ações, resgatar na memória aquilo que tem se perdido com as tecnologias e demonstrar a importância destas temáticas, desenvolvendo o lúdico em nossos atendimento para as crianças e adolescentes na OSDM.

Temos como foco principal a mediação no processo de ensino e aprendizagem, assim como Paulo Freire explanou que o “Ensinar não é transferir conhecimento, mas criar as possibilidades para a sua própria produção ou a sua construção.”

Nossas atividades esportivas buscam, portanto, estimular a mente e o corpo com o intuito de aprender e, movimentar, auxiliando no desenvolvimento físico, e favorecendo um aprendizado natural e com o olhar sempre voltado às potencialidades que cada um possa oferecer. 

*Texto escrito por Raquel Peres – Coordenadora de Projetos Esportivos.

A deficiência como você nunca viu

No dia 21 de setembro, comemora-se o Dia Nacional da Luta das Pessoas com Deficiência. Buscando esclarecer algumas dúvidas, assim como informar e desmistificar questões relacionadas à Pessoa com Deficiência, a Obra Social Dona Meca decidiu fazer uma matéria especial que aborda alguns números e um pouco da realidade deste público no Brasil.

Segundo o Censo de 2010 do IBGE, 24% da População Brasileira possui algum tipo de deficiência e este número vem crescendo.

Assim, , também crescem as medidas protetivas e corretivas, na busca pela igualdade de oportunidades, como, por exemplo, a implementação nas empresas de grande porte da “lei das cotas” (Lei 8.213/91), que obriga as empresas com 100 ou mais empregados a preencherem de 2% a 5% de suas vagas com trabalhadores com deficiência. Quando esta lei foi aprovada, apenas 100 pessoas com deficiência encontravam-se inseridas no mercado de trabalho em todo Brasil. Contudo, no censo de 2010, esse número atingiu 330 milhões de pessoas. O avanço exorbitante deste indicador social tem impacto direto e indireto em toda a sociedade, que passa a conhecer e a dar maiores oportunidades às pessoas com deficiência.

Assim como o Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA) tornou-se o principal instrumento de defesa dos direitos de nossos pequenos cidadãos, foi sancionada, no último dia 6 de julho, a Lei 13.146 – Lei Brasileira de Inclusão da Pessoa com Deficiência, mais conhecida como Estatuto da Pessoa com Deficiência. A aplicação desta lei, que entra em vigor em Janeiro de 2016, dará maior ensejo à mudança de paradigma que afeta a inclusão das pessoas com deficiência na vida pública, deixando para trás anos de abandono, degradação e negligência com esta parcela muito importante da sociedade.

O Estatuto da Pessoa com Deficiência trata, ainda, de questões relativas à inclusão no mercado de trabalho, previdência social, saúde (habilitação e reabilitação), assistência social, educação, moradia, cultura, esporte, turismo e lazer. Regulamenta, ainda, o acesso à informação e comunicação, inclusive com a utilização de recursos de tecnologia assistiva, bastante utilizados aqui na Obra Social Dona Meca, em atendimentos de Fonoaudiologia, Pedagogia, Psicopedagogia e Oficina de Informática. Enfim, vale a pena conhecer um pouco mais sobre esta nova ferramenta de proteção às pessoas com deficiência, bastante alinhada à perspectiva de sua emancipação em todos os aspectos da vida pública e privada. (Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_Ato2015-2018/2015/Lei/L13146.htm )

Diante de tamanho esforço de inclusão das pessoas com deficiência, fica a seguinte questão: “como se referir e se relacionar, principalmente, com relação às crianças com deficiência sem discriminar ou causar desconforto a elas?” É pensando nisso que, constantemente, fazemos um trabalho informativo com nossos colaboradores e atendidos, dando exemplos sobre as melhores formas de como se referir e se relacionar, principalmente, às crianças com deficiência com as quais lidamos todos os dias na OSDM. Alguns termos pejorativos não são mais utilizados e algumas condutas já são menos presenciadas, demonstrando que temos avançado no quesito “Respeito às diferenças”,o que é muito importante para uma convivência harmoniosa e igualitária. Seguem algumas dicas de uso e termos descritos na Cartilha do Movimento Down:

*Texto escrito por Anderson Gama e Mary Lucy Paz – respectivamente: Responsáveis pelos setores de Desenvolvimento Institucional & Comunicação e Elaboração de Projetos & voluntariado.

Seja um voluntário na OSDM

Nos últimos dias 26 e 27 de Junho, ocorreram os encontros da 1ª Capacitação de Voluntários, no ano de 2015. Foram 38 inscrições, com 70% de presença. Porém, nos três encontros – (manhã e tarde do dia 26 e manhã do dia 27), o total de participação foi de 54 candidatos, visto que algumas pessoas que não se inscreveram (por telefone ou e-mail), compareceram ou acompanharam alguns voluntários que já realizam seu trabalho no bem aqui na OSDM. Destes participantes totais, aproximadamente 60% sinalizaram que se identificavam mais com o trabalho realizado nos abrigos, principalmente pelo entusiasmo e alegria que a vinda dos bebês e crianças da Casa Lar Balthazar trouxe à nossa casa.

Assim, queremos parabenizar a todos que se disponibilizaram a conhecer nossa obra, passar algumas horas analisando a possibilidade de realizar seu trabalho voluntário em nossa Instituição e, principalmente por terem se deslocado até a OSDM com um intuito tão grandioso que é doar-se em prol de uma causa bastante desafiante: atendimento às crianças com deficiência, potencializada pela tarefa de zelar e cuidar dos pequenos cidadãos acolhidos em nossos abrigos – Casa Lar Dona Meca e Casa Lar Balthazar.

Desejamos a todas as pessoas que doam seu tempo como voluntários que sempre encontrem felicidade em ajudar ao próximo e que nós, da Obra Social Dona Meca, possamos sempre recebe-los com muito carinho, dando esta oportunidade de crescimento pessoal, profissional e espiritual à este exército do bem. Que este unido à nossa equipe de colaboradores, faça render bons frutos e perpetuar este lindo trabalho de amor.

Parabéns pelo Dia Nacional do Voluntariado – 28 de agosto.

Àqueles que queiram se integrar a esta grande família e conhecer um pouco mais sobre o trabalho voluntário, os setores disponíveis e a estrutura de atendimento nas três casas, basta se inscrever para a próxima capacitação a ser realizada no dia 25 de setembro, em dois horários a escolher: 09 ou 14 horas. Informações e inscrições: voluntariado@osdm.org.br.

*Texto escrito por Mary Lucy Paz – Responsável pelos Setores de Voluntariado e Elaboração de Projetos.

A higiene pessoal infantil

A Semana de Orientação do Setor de Hidroterapia foi muito produtiva, pois os pais receberam informações importantes (sobre como a higiene pessoal é essencial para a criança), e orientações de como proceder quando se tornarem independentes, se for o caso. Tópicos que contribuem muito para o dia-a-dia de qualquer indivíduo.

Buscamos informar e sanar as dúvidas da melhor forma possível, mas, mais do que isso, trocamos experiências sobre o assunto. A participação dos pais foi crucial pois, através da mesma buscamos entender as maiores dificuldades, a fim de auxiliarmos em formas de resolver tais questões.

Um dos assuntos abordados foi a importância do incentivo que eles transmitem para seus filhos: ensinando a escovação dos dentes, levando ao dentista periodicamente (para a limpeza profunda e a aplicação de flúor), o cuidado constante com a lavagem das mãos e a limpeza das unhas (tanto das mãos quanto dos pés). Desta forma, buscamos criar hábitos e assim, tornar esses momentos de higiene mais prazerosos.

Também foi comentado na palestra sobre a vestimenta apropriada para as crianças praticarem a hidroterapia e a limpeza do ambiente na piscina…. Ao final da palestra, foi realizada uma dinâmica com um quiz, ressaltando questões abordadas, onde os pais se divertiram respondendo com exatidão e tirando dúvidas das informações recebidas.

Gostaríamos de agradecer a todos os responsáveis que participaram de forma ativa de nossa Semana de Orientação.

*Texto escrito por Janaina Cazemiro – Setor de Hidroterapia.