FUNÇÕES EXECUTIVAS E PSICOMOTRICIDADE

A Semana de Orientação ministrada pelo Setor de Psicomotricidade trouxe o tema “O corpo e as funções executivas (FE)”, no intuito de apresentar o papel importante das mesmas no desenvolvimento de habilidades fundamentais para o convívio social, sucesso acadêmico, tomadas de decisão e resolução de problemas diários.
As funções executivas podem ser definidas como o conjunto de processos cognitivos que, de forma integrada, permitem ao indivíduo direcionar comportamentos a metas, avaliar a eficiência e a adequação desses comportamentos, abandonar estratégias ineficientes e, desse modo, resolver problemas imediatos, de médio e longo prazo (Malloy-Diniz et al,2008).
Vários tipos de habilidades fazem parte das FE. Dentre elas, podemos citar: planejamento, organização, iniciação de tarefas, auto monitoramento, flexibilidade cognitiva, controle inibitório, regulação emocional, memória de trabalho, dentre outras. E destas, as três principais evidenciadas pelos pesquisadoresforam escolhidas para serem expostas aos responsáveis: a memória de trabalho, o controle inibitório e a flexibilidade cognitiva.
Este tema é extremamente relevante já que um bom funcionamento executivo está relacionado a diversos aspectos positivos, tais como competência nos domínios social, emocional e escolar. O desenvolvimento do potencial máximo das funções executivas é um processo que requer tempo e isso se deve, de certa forma ao amadurecimento mais tardio do córtex pré-frontal (Carvalho e Abreu, 2014).
Mas, se por um lado, um nível elevado de funcionamento executivo está associado a diversos benefícios, por outro, o funcionamento executivo deficiente está presente em diversos casos clínicos (transtorno do déficit de atenção e hiperatividade, transtorno obsessivo compulsivo, transtornos globais do desenvolvimento, transtornos de aprendizagem, dentre outros). E, por isso, a estimulação das funções executivas é imprescindível ao direcionamento e regulação de várias habilidades intelectuais, emocionais e sociais (Dias, Menezes e Seabra, 2010).
Desta forma, o Setor de Psicomotricidade apresentou, através de uma linguagem simples e acessível (de maneira lúdica, por meio de vídeos e dinâmicas), o conceito e a importância das funções executivas .
O principal objetivo desta Semana de Orientação, foi portanto conscientizar e engajar os responsáveis atendidos pela OSDM para a importância do trabalho desenvolvido pela Psicomotricidade ( juntamente com as demais terapias), assim como para a estimulação das funções executivas das crianças e adolescentes em suas próprias casas, através de algumas brincadeiras sugeridas.
A Semana foi bem proveitosa, já que foi possível sanar diversas dúvidas sobre o Setor e o tema proposto, vivenciando momentos agradáveis, graças à participação de todos os responsáveis.
Sendo assim, agradecemos a cada um pela participação e nos colocamos a disposição para esclarecer quaisquer dúvidas inerentes ao Setor de Psicomotricidade.

Referencias:
CARVALHO, Chrissie; ABREU, Neander. Estimulando Funções Executivas em sala de aula: o Programa Heróis da Mente. Anais do Seminário Tecnologias Aplicadas a Educação e Saúde, v. 1, n. 1, 2014.

DIAS, Natália Martins; MENEZES, Amanda; SEABRA, Alessandra Gotuzo. Alterações das funções executivas em crianças e adolescentes. Estudos interdisciplinares em Psicologia, v. 1, n. 1, p. 80-95, 2010.

MALLOY-DINIZ L. F., CAMARGO, C. H. P., COSENZA, R.M., FUENTES, D. et. al. (2008). Neuropsicológica – Teoria e Prática. Porto Alegre: Artmed.

Texto escrito por Michele Ribeiro, Raquel Peres e Roberta Lopes – psicomotricistas da Obra Social Dona Meca – contatos: m.ribeiro@osdm.org.br , r.peres@osdm.org.br e r.lopes@osdm.org.br

Outras Matérias que possam te interessar:

Comente